Comunicado da C.O.S.A. em luta!

  Pedimos desculpa àquelxs que já se questionaram sobre isso devido à nossa falta de comunicação. Continuando do ponto que fizemos com o último comunicado, o processo judicial que visa o despejo da C.O.S.A. [Casa Ocupada de Setúbal Autogestionada], e ao qual nós decidimos apresentar defesa, teve no dia 28 de Abril uma audiência prévia….

O Covil – Infospot / Aberto todas as quinta-feiras às 15h

A C.O.S.A. volta a abrir os portões para novas aventuras com todas as pessoas que sentem desejo de experimentar, contrariar e atacar esta máquina opressora e todos os dirigentes que nos impõem um rumo decadente destrutivo. Actualmente a vida atinge novos patamares onde a dominação é cada vez mais implacável. A tarefa do sistema capitalista…

O Covil “Suporte Okupa”

O Suporte Okupa surge como uma vontade de apoio, incitação e descoberta á okupação. Queremos cultivar solidariedade, apoio mútuo, espontaneidade e explorar técnicas, aconselhamentos, meios legais (advogados e burocracias). O suporte okupa pretende criar um ponto de encontro na C.O.S.A. para partilhar, debater e organizar acções. Vai estar aberto todas as quintas-feiras a partir das…

O Covil, Bela Abertura!

  A C.O.S.A. volta a abrir os portões para novas aventuras com todas/os que sentem desejo de experimentar, contrariar, atacar esta maquina opressora e todos os dirigentes que nos impõem um rumo decadente destrutivo. Desta vez damos início a outra travessia deste deserto com a abertura d’O Covil. Um novo recanto de informação refrescante para…

Jornadas De Trabalho Na C.O.S.A. [13 – 17 fevereiro]

Convidamos tds a vir curtir, destruir e construir conosco, com o intuito de reavivar um espaço que okupa um pedaço do coração de mtxs de nós e queremos que volte a fazer parte das nossas vidas! Aceita-se: madeiras(placas, barrotes), buxas, parafusos,cimento.lixa,vidro, casquilhos, lâmpadas, tintas, pigmentos, dobradiças, L’s, interruptores, brocas… Vamos ter comida, musica e diversão…

16º Aniversário da C.O.S.A.

A 13 de Outubro do ano 2000, um grupo de jovens setubalenses decidiu tomar nas suas mãos a gestão de um espaço comunitário e político, aberto à expressão e acção livre, sem controlo externo, sem lucro, sem autoridade…Okuparam um espaço abandonado transformando a apatia e o vazio em sonhos e experiências de liberdade, autonomia e…